Hidrojateamento: conheça a história!

hidrojateamento

Embora seja desconhecido para muitos, o hidrojateamento é um processo simples e fácil de entender. O método é amplamente utilizado em diversos setores da indústria e na prestação de serviço em todo o mundo.

Mas, afinal, quando ele surgiu e qual a sua história? É sobre isso que vamos falar neste texto e revelar, também, as principais diferenças entre o hidrojateamento e o jateamento com abrasivo.

Continue a leitura e tire suas dúvidas!

O início de tudo

De acordo com estudiosos e especialistas, a ideia do jateamento surgiu através de um grão de areia.

Na verdade, trata-se de uma história bem curiosa. Tudo começou quando o soldado e inventor americano Benjamin Chew Tilghman (Filadelfia, 1821-1901) observou marcas de areia na vidraça de sua casa após uma tempestade.

Desse modo, pensou em criar o processo para gravar lápides de mármore ou granito. Em 1862, o processo evoluiu e o jato de areia passou a resolver problemas de aderência das tintas de proteção e de limpeza de incrustações durante a guerra civil americana nos primeiros couraçados (Monitor vs. Merrimack, utilizados na Batalha de Hampton Road, em 1862).

O jateamento consiste em movimentar partículas em alta velocidade, provocando o seu impacto sobre uma superfície.

O objetivo inicial, era a remoção da pintura, de ferrugens (oxidação) e de materiais contaminantes. Mas, o método também provou sua eficiência na desobstrução e limpeza de máquinas e construções.

A primeira patente foi conhecida e relacionada em 1870 (US patent 108,408.), nos Estados Unidos e, desde então, criou-se a base para a criação do hidrojateamento.

Hoje, o jateamento é encontrado com maior frequência no ramo industrial e passou a ser realizado de outras maneiras, como através do hidrojateamento, que utiliza, exclusivamente, água para obter os resultados desejados de limpeza

Além disso, é importante ressaltarque o hidrojateamento oferece muitas vantagens na sua utilização. É ágil, eficiente e realiza seu trabalho sem causar danos ou alterações no local de aplicação.

Sem a utilização de abrasivos e produtos químicos, o hidrojateamento é uma forma segura de limpar diferentes máquinas, tubulações e preparar superfícies.

História da bomba de alta pressão

A criação da primeira bomba de alta pressão, principal componente de um equipamento de hidrojateamento, foi inspirada pelas necessidades da agricultura. Os primeiros registros vêm da irrigação. Os egípcios incialmente transportavam a água em potes de barro. Mas, por volta de 2.000 a.C, a primeira máquina de elevação de água foi construída por jarros amarrados em uma corda. Em seguida, apareceram o sarilho, a nora e a roda persa.

No entanto, todas essas máquinas eram movidas por trabalho humano ou animal.

A primeira bomba alternativa foi inventada por volta de 250 a.C e funcionava através de uma roda d’água, na Grécia e Roma antiga.

Já no início do século XIIX, na Europa, começaram a surgir as primeiras máquinas de bombear água com pressões mais elevadas (até 60.bar). Mas, a vazão não era constante.

Desde então, muita coisa mudou até que as bombas chegassem aos modelos e funções que conhecemos hoje.

hidrojateamento

Diferenças entre jateamento com abrasivo e hidrojateamento

Conforme já te contamos ao longo do texto, o hidrojateamento surgiu a partir de um processo de jateamento com abrasivo, mais comumente conhecido como jato de areia.

No entanto, existem algumas diferenças entre os dois processos. Confira a seguir o que distingue cada um dos métodos!

Jateamento com abrasivo

Primeiramente, o jateamento com abrasivo é um procedimento normalmente utilizado em estruturas de ferro, aço e outros metais, para a remoção de ferrugem, tinta velha e carepa de laminação, e para abertura de perfil de ancoragem.

Do mesmo modo, o método também é utilizado para criar rugosidade em granitos, mármores e outras pedras, e para a limpeza geral de concreto e fachadas.

Dessa forma, o serviço é eficiente na remoção da camada de óxidos e outras substâncias, através do uso de abrasivos projetados com ar comprimido em alta pressão (60 bar).

O processo de jateamento com abrasivo utiliza substâncias como escória de cobre e granalha de aço e, por isso, conta com desvantagens como, por exemplo, a suspensão de partículas no ar, que podem causar danos ao meio ambiente e contaminação do leito marinho. E, ainda, exige cuidados com a saúde dos operadores.

Ao finalizar a aplicação do jateamento com abrasivo, é necessário lavar a superfícies com equipamento de alta pressão para remover sais e outros contaminantes que possam ter penetrado no perfil (ancoragem/rugosidade) da superfície.

O hidrojateamento

No caso do hidrojateamento, ele está em conformidade com diversas e novas leis e normas ambientais como, por exemplo, ISO 14000, BS 8000 e ISM CODE. Este processo, utiliza apenas água sem qualquer elemento sólido ou químico.

Portanto, as principais diferenças entre os dois procedimentos são no material utilizado e na sua relação com meio ambiente e o operador.

Desse modo, esta alternativa é favorável para quem irá manusear o equipamento, pois não oferece riscos e exposições à materiais químicos.

Da mesma forma, o trabalho, que normalmente é realizado em alta pressão, não danifica os equipamentos e superfícies, já que apenas retira as camadas de tinta e materiais indesejados.

Portanto, o hidrojateamento é um processo amplamente utilizado para limpeza, preparação de superfícies e para remoção de sujeiras em máquinas, equipamentos, estruturas e tubulações.

Além disso, vale lembrar que atualmente o serviço é utilizado em diferentes segmentos como, por exemplo:

  • Indústria cimenteira;
  • Indústria sucroalcooleira;
  • Construção civil;
  • Mineração;
  • Indústria naval;
  • Plataformas de petróleo;
  • Saneamento básico;
  • Indústria aeroportuária;
  • Indústria automobilística;
  • Hidrocorte a frio;
  • Indústria petroquímica.

A trajetória da LEMASA

A nossa trajetória começou em 1989, na cidade de São Paulo, em uma garagem alugada, com uma Parati. Contávamos apenas com um torno mecânico e uma fresadora ferramenteira, que nos ajudava a criar bicos rotativos para limpeza interna de tubos, que mais tarde evoluiriam até os conhecidos bicos T e B.

Na virada do século, em 2000, aconteceu a mudança para Indaiatuba. Seguindo em 2011 para uma área de mais de 7.000 m², estabelecendo, assim, a mais moderna fábrica de bombas de alta e ultra alta pressão da América Latina.

Em 2014, a LEMASA iniciou sua transição para, em 2020, ser totalmente incorporada ao Grupo Comet SPA, da Itália, ao qual já pertenciam as empresas HPP, Tecomec e Lavor Wash.

Hoje, acumulamos mais de 2500 bombas fabricadas no Brasil e fornecidas em nosso país e no mundo. São mais de 50 registros de produtos, incluindo patentes mundiais. Além disso, somamos mais de 3 milhões de horas de operação contínua de nossos produtos.

Hoje, fornecemos soluções para as principais e maiores empresas dos mais diversos segmentos, como: sucroalcooleiro, petroquímico, automobilístico, naval, petróleo, saneamento básico, alimentício, aeroportos, mineração, entre outros.

Dos nossos fundadores, trazemos o compromisso de fazer produtos de qualidade adequados à necessidade dos nossos clientes e de seguir inovando. Do Grupo Comet SPA, trazemos o espírito de perpetuar as boas relações e não medir esforços no atendimento dos nossos clientes.

Se você gostou de conhecer um pouco mais sobre a história do hidrojateamento e da bomba de alta pressão, temos certeza que vai se interessar por outros textos do nosso blog.

Aliás, temos um conteúdo que revela 3 aplicações dos serviços de hidrojato. Clique aqui e saiba mais!

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MATRIZ

R. Valdir Roberto de Camargo, 70
Rec. Campestre Jóia - Indaiatuba - SP
Tel: +55 (19) 3936-8555


LEMASA - Três Lagoas

Avenida Eloy Chaves, 690 - Sala 07 Centro,
CEP: 79602-000 Três Lagoas/MS
Tel: +55 (67) 3522-7325
Celular: (67) 9 8100-0173

LEMASA - Macaé

Avenida Evaldo Costa, 1045 Bairro Sol Y Mar
CEP: 27940-410 - Macaé/RJ
Tel: +55 (22) 2773-3493
Celular: (22) 9 9705-7918


LEMASA - São José do Rio Preto

Rua Uber Folchine, 631 Parque Industrial Campo Verde
CEP: 15076-155 – São José do Rio Preto/SP
Tel: +55 (17) 3513-5851